• Alex Fraga

Artes Plásticas – Isolado, Pedro Guilherme mostra sua arte via rede social

De uma forma ou de outra, artistas sul-mato-grossenses estão arranjando uma maneira de mostrar seus trabalhos pela internet em época de isolamento social. Um desses é o artista plástico Pedro Guilherme, mesmo confiado, resolveu divulgar seu trabalho que fez uma série sobre os 40 anos de Mato Grosso do Sul, fez uma arte que trouxe trazendo o peixe que usa há 30 anos no seu trabalho colocando uma simbologia kadiwéu. Uma critica sobre o descaso dos povos indígenas.


Em seu vídeo publicado em rede social, o artista faz questão de frisar que MS é o Estado que mais morre jovens indígenas no mundo. “A politica pública nunca fez nada ao longo dos anos. Não estou falando apenas desse governo, no entanto isso já vem de tempo. Usei a bandeira rasgada com sangue. Enquanto artista eu tenho o dever de mostrar isso. Devemos nos preocupar com todos, principalmente os mais necessitados”



Natural de Coxim, Pedro Guilherme é professor de artes, muralista, pintor e escultor. Com pinturas baseadas na arte Terena e Kadiwéu nas representações de seus peixes, Pedro busca referenciar a história dos 40 anos do Estado, sua identidade e diversidade. Através da representação de peixes típicos da nossa região como o Dourado e o Pintado de Aquidauana e Miranda, o Pacu do Pantanal e a Piraputanga de Bonito, entre outros, Pedro coloca um novo olhar nas telas sobre a natureza do Mato Grosso do Sul ao marcar os peixes com uma arte com linhas Terena e Kadiwéu.

314 visualizações

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W