• Alex Fraga

Livro – Ângelo Arruda lança nesta quarta seu “Simplicidade do Abismo”

Nesta quarta-feira (21), Ângelo Arruda, poeta, compositor e arquiteto urbanista, mesmo em tempo de pandemia, de não aglomeração social e afastamento social, contribui mais uma vez com a cultura. É que ele estará usando a plataforma do facebook da Editora Traços & Capturas e no canal do Youtube da editora, para lançar às 20 horas (19 horas do Mato Grosso do Sul), o lançamento virtual do seu novo livro: “A Simplicidade do Abismo”. O trabalho tem capa de Guto Barros e apresentação de Moriel Costa e deste jornalista, Alex Fraga, além de um adendo poético com poemas de Carlos Anselmo, irmão falecido do autor Ângelo Arruda.


Em seu livro “A Simplicidade do Abismo” que tive o prazer de fazer uma das apresentações é “Ser simples é alcançar a sabedoria. Rabiscos que partem do amor, paz, calmaria, luz, nascer, acordar, refletir e tantas outras palavras se complementam na poesia do poeta Ângelo que nesta viagem de poemas em “A simplicidade do abismo”, nos leva a repensar e acreditar que os obstáculos da vida podem ser rompidos através do silêncio imaginário das palavras. Ele chega de mansinho até tornar-se intenso quando “fala” de um abismo de forma natural. Ou seja, nada mais é do que a capacidade de ser, crer e principalmente atingir o clímax do seu próprio EU”. (Alex Fraga).


Como diz o próprio Ângelo Arruda em sua apresentação: “A Simplicidade do Abismo” é um trabalho autoral, mais maduro, pelo caminhar das letras no tempo e pelo flutuar do pensamento. Aqui me desdobro para encontrar as raízes da minha poética, minhas influências, recortando paisagens e lugares, objetos e instintos. Nesse livro sou eu quem me lanço no espaço para a contemplação do olhar, para o “triturar” dos versos entre as estrelas e para o reencontro de mim mesmo. O livro foi todo escrito em Santa Catarina a partir de 2017 e editado pela Traços & Capturas, editora de Itajaí-SC.



O poeta tem que ser pleno e com a alma aberta. Neste livro Ângelo abre o coração diante da simplicidade da palavra. Mostra que a razão é mais forte que a própria liberdade de querer ser algo, sem ao menos ter construído parte de um castelo de letras. Essa pluralidade em seus poemas demonstra maturidade do SER que sempre está buscando além do “abismo”, coisas que são inimagináveis para muitos, mas uma realidade pura e com sensibilidade que raros conseguem ter. “A simplicidade do abismo” é um grau de leveza e harmonia que se cansam para as boas coisas da vida. Suavidade antes de qualquer movimento!

20 views0 comments

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W