• Alex Fraga

Música – Paulo Kaxotte e seus passos com a viola caipira no MS

Ele sempre sonhou desde criança ter uma viola para aprender tocar. No entanto, as dificuldades na infância fizeram com que esquecesse um pouco do seu sonho e seguir em frente. Mas, o menino Paulo Sérgio Lopes Cristaldo, natural de Guia Lopes da Laguna (MS), cresceu, começou a trabalhar e ter suas responsabilidades. Um batalhador que tem outra paixão: rádio onde sempre que pode faz locução falando da verdadeira música sertaneja raiz.


Assim surgiu artisticamente o nome “Paulo Kaxotte”, como hoje é conhecido. E aquele desejo de criança acendeu há praticamente há dois anos quando finalmente comprou sua viola caipira e começou a dar seus primeiros acordes. Como qualquer adorador desse som ele poderia com certeza ter saudoso violeiro Tião Carrero, o precursor no destaque à viola caipira, como seu grande ídolo. No entanto não. Ele se diz um grande amante do trabalho do sul-mato-grossense Almir Sater.


Essa viola caipira, também conhecida como viola sertaneja ou cabocla, é um instrumento musical de cordas dedilhadas e uma das variantes regionais da viola brasileira. Uma característica que destaca a viola dos demais instrumentos é que o ponteio da viola utiliza muito as cordas soltas, o que resulta um som forte e sem distorções, se bem afinada. As notas ficam com timbre ainda mais forte, pois este é um instrumento que exige o uso de palheta, dedeira ou principalmente unhas compridas, já que todas as cordas são feitas de aço e algumas são muito finas e duras.


“É claro que Tião Carrero é o grande nome para todos que gostam da viola caipira, no entanto, gosto mesmo do Almir Sater justamente por ser diferenciado quando toca com os acordes singulares e todo seu estilo musical inconfundível. Há outros bons violeiros como Renato Andrade e Adauto Santos, mas Almir Sater realmente tem essa batida única e que me encanta muito. Estou gradativamente “aprendendo” a tocar esse instrumento maravilhoso e ter meu estilo também”, comentou Paulo Kaxotte.


Ele

já vem se apresentando para diversas pessoas em festa ou mesmo casa de amigos. Acredita que em breve mostrará seu trabalho para um número maior de pessoas e finalmente levar sua música que está dentro de seu coração. “Eu acredito que devemos sempre mostrar que somos capazes. Todo mundo tem seu espaço e é só querer e estudar bastante para fazer o melhor e com muita simplicidade e humildade”, concluiu Paulo

153 views0 comments

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W