• Alex Fraga

Poesia - "Mortos da Floresta", de Raquel Naveira

Poema "MORTOS DA FLORESTA", da poetisa sul-mato-grossense Raquel Naveira



MORTOS DA FLORESTA

***

Raquel Naveira



Há um momento Em que contabilizamos os mortos: Avós, Tios, Tios-avós, Uma geração, Aí nós os enterramos na floresta, Meio corroídos de ácido, Deformados pela velhice E passamos um trator sobre as ossadas.

Depois, passeamos pela terra arada, Empapada de sangue, O vento soprando Nas árvores esquálidas Que soltam cinzas.

24 views0 comments

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W