• Alex Fraga

Show – Paulistanos arrudA e Peri Pane celebram a arte nesta sexta no Genuíno

Há apresentações culturais que são mais do que um espetáculo. Nesta sexta-feira (5), os sul-mato-grossenses poderão ter uma grande oportunidade de assistir nada menos do que dois grandes artistas paulistanos: Peri Pane e o poeta arrudA. Eles estarão no Genuíno Bar (Rua Aporé, 97) a partir das 19 horas com o projeto de poesia e música intitulado “Canções Velhas Para Embrulhar Peixe”. Neste show a dupla apresenta as canções do Volume 3 e alguns números - de música e poesia - dos Volumes 1 e 2, com a participação do cantor e compositor Jerry Espíndola, que apresentará algumas de suas parcerias com arrudA.


Haverá também a presença da escritora Tânia Souza, do jornalista e poeta Victor Barone, do escritor e editor Leonardo Triandopolis, da poeta e escritora Karol Duarte e do jovem poeta e produtor Vini Willyan. Esses autores participarão de um bate papo falando sobre suas trajetórias e obras. Além disso, haverá exposições da artista visual Fabiana Gibim (Conatus), do artista plástico Fabio Quil e do poeta Murilo Pina Bluma. Apresentações, declamação e muita poesia


Em um texto do Estadão, mostra claramente quem é Peri Pane na realidade. “Alter ego do artista plástico e jornalista Marcos Dávila, Peri Pane é o caso de um codinome que engoliu o dono. Já integrou o grupo Odegrau, já compôs para o Cérebro Eletrônico, já apresentou programa sobre ambientalismo na TV Cultura e já andou por São Paulo, Rio, Barcelona e Nápoles com uma roupa de plástico transparente cheia de bolsos e compartimentos. Nessa roupa, guardava todos os restos de seu consumo cotidiano: caixa de filme de polaroid, guardanapos de pizza, pacotinho de açúcar, bituca de cigarro, flyer do Partido Comunista, cupom de sorvete, garrafas de água, bilhetes de ônibus, pá de plástico, garrafa de cerveja. Era a performance Homem Refluxo”.


O poeta arrudA é muito ligado ao trabalho de vários artistas sul-mato-grossenses. Com a poesia e a música sempre atreladas, o autor – que tem letras cantadas por Ney Matogrosso, Zélia Duncan e Maria Alcina, entre outros, e parceria de 10 anos com a nossa sul-mato-grossense cantora Alzira E (Alzira Espíndola). “É meu jeito de estar no mundo”, é o que responde o poeta arrudA sobre essa simbiose eterna entre suas letras pensadas em forma de poesia e transformadas em música por parceiros como Alzira E e Lucina Carvalho. “Quando escrevo não penso exatamente que poderá ser música, mas sinto que minha poesia é corporal, tem esse movimento”.

58 views0 comments

© 2023 por O Artefato. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook B&W
  • Twitter B&W
  • Instagram B&W